terça-feira, 16 de junho de 2015


Vídeo sobre o que os acadêmicos do Unilasalle pensam sobre o tema indisciplina na sala de aula


video



Este vídeo é resultado de uma breve entrevista realizada com os acadêmicos, do Centro Universitário La Salle Canoas/RS, de forma voluntária, para a disciplina de Informática e Multimeios na Educação onde foi perguntado o seguinte:  "o que você pensa sobre a indisciplina na sala de aula?"

A maioria dos entrevistados destacam a importância do modelo educativo familiar e de como isso influência nas relações dentro da sala de aula.

E você "o que pensa sobre a indisciplina na sala de aula?". Comente, nos dê sua opinião...



Mural de Regrinhas 

As regras devem ser apresentadas e explicadas pera os alunos, deixando clara as medidas punitivas e as recompensas (se houver), de forma que todos compreendam a necessidade de tais medidas. Tornando a técnica mais efetiva.











Estas figuras podem ser colocadas em mural na sala de aula de forma que todos possam ver e que o professor tenha fácil acesso para sinalizar quando necessário quais regras não estão sendo cumpridas.

Quadro de Incentivo

O quadro de incentivo serve para motivar os alunos a cumprir as regras combinadas e atividades propostas pelo professor. 




Cada vez que o aluno cumpre com aquilo que é proposto, o mesmo recebe uma figura (estrela, carrinhos, rostinhos, coração, etc.) indicador positivo a respeito do comportamento. O professor também pode adotar imagens negativas que representam a não efetuação de uma atividade e/ou o não cumprimento de uma regra. 





Indicação de livro: "Disciplina: Limite na Medida Certa. Novos Paradigmas"


O Livro escrito pelo Dr. Içami Tiba, produzido e distribuído pela Integrare Editora, em sua 73ª edição, traz a constatação entre a liberdade e o autoritarismo na relação familiar.
Os tempos atuais trouxeram consigo um novo modelo educacional, onde torna-se difícil contrariar uma criança, sendo este um dos primeiros erros, pois os limites devem ser estabelecidos desde cedo de forma clara. 
Este livro pretende ajudar pais e professores a exercer sua autoridade educacional sem culpas, com segurança e bom senso. Disciplina: Limite na Medida Certa. Novos Paradigmas vem dividido em três partes: * Limites e disciplina na família – traz quatro capítulos: Como se criam folgados e responsáveis; A liberdade e os novos tempos; O quarto dos filhos; Hora de estudar; * Limites e disciplina na escola – formado por dois capítulos: Sobre instituição escolar; Causas da indisciplina dos alunos; * Delegar à escola a educação dos filhos – aborda os temas: Pais sob o comando dos filhos; Disciplina; Disciplina para estudar; Disciplina treinada; Disciplina adquirida; Disciplina aprendida; Disciplina absorvida; Cada contexto, uma conseqüência; Cada perfil, um comportamento; Auto-estima regendo a disciplina; Estilos comportamentais. Enfim, a nova versão de Disciplina: Limite na Medida Certa. Novos Paradigmas foi revisada e atualizada com o intuito de instruir os pais que tem encontrado dificuldades para educar seus filhos. A Integrare Editora, por ter uma proposta de ser uma empresa socialmente responsável e por acreditar que o papel das empresas vai além de pagar impostos e gerar empregos, destina uma porcentagem do faturamento de todo lançamento para uma entidade não governamental reconhecida, atitude que faz parte de sua política empresarial. Assim, no livro Disciplina: Limite na Medida Certa. Novos Paradigmas, a Fundação Gol de Letra - foi a entidade indicada pelo psiquiatra e escritor para receber este incentivo.                                                                                                                                                      


 


Relato de experiência - Técnica de Reforço da Disciplina em Sala de Aula




Uma professora da educação básica nos enviou uma das formas utilizadas por ela para manter a disciplina dentro da sala de aula. A técnica é baseada em reforçar as condutas assertivas dos alunos. Os alunos têm seus nomes gravados em prendedores de varal de roupa, quando o aluno realiza as atividades a ele destinado e respeita as regras estabelecidas da sala de aula, o mesmo tem o seu nome relacionado a "carinha verde feliz" com isso ele poderá receber o reconhecimento e até premiações pelo seu comportamento. Caso contrário, o aluno poderá receber avisos sobre sua conduta inapropriada e assim sobre a necessidade de respeitar as regras, logo terá seu nome relacionado a "carinha amarela apreensiva", se a indisciplina permanecer o aluno terá seu nome colocado junto a "carinha vermelha triste" e estará propenso a "punição" onde as medidas mais utilizadas é o "cantinho do pensamento" e/ou a retirada de atividades e/ou brinquedos que ele goste por um determinado período combinado com a criança. 

Quanto mais se grita, menos se escuta

Resultado de imagem para gritar com criança


O grito em vários momentos causam perturbações dentro da sala de aula, promovendo a desordem e implicam na indisciplina. Frente a isto indicamos a leitura do texto da psicóloga Manoela Yustas Mallmann, segundo a autora a forma com que a criança se relaciona com outros sofre grande influência das relações familiares, ou seja de como ela é tratada dentro do ambiente familiar. Se costumam gritar com ela, logo ela compreende que o mundo funciona a base do grito, entendendo as condutas de seus educadores como naturais. O grito apresenta nos dá uma aparente noção de funcionamento, porém isso faz com que a criança sinta-se humilhada e amedrontada, em muitos casos a criança pode sentir-se culpada frente a reação de arrependimento dos educadores, isso a longo prazo pode trazer insegurança. 
"Já o diálogo é sempre o melhor caminho, mas dá trabalho, exige paciência e maturidade emocional dos pais. Os adultos muitas vezes subestimam as crianças, achando que não adianta conversar porque elas não têm capacidade de compreender o que eles querem dizer. Porém, se as situações forem nomeadas e explicadas para ela, aos poucos ela vai compreendendo a mensagem que os pais querem passar, respeitando-os e de fato escutando o que eles querem dizer. Fica muito mais fácil para a criança se desenvolver bem tendo confiança e segurança nos pais e não sentindo-se perdida, sem saber qual será a reação deles. Assim ela poderá compreender e aceitar as diferenças, respeitando o outro e seus limites! Ela passa a respeitar não por medo e sim por ter entendido que aquilo é errado ou que não é o momento de fazê-lo, tendo capacidade de tolerar a frustração daquele momento, tendo, assim, muito mais chances de se tornar um adulto seguro, construindo relações positivas e saudáveis no futuro!"

terça-feira, 9 de junho de 2015

Notícia



"Aluno invade escola com espingarda e ameaça matar professora"


 Foto: Polícia Civil do Rio Grande do Sul
Imagem de câmera de segurança mostra aluno com espingarda na mão
Foto: Polícia Civil do Rio Grande do Sul


Segundo site Terra um aluno adentrou a escola munido de uma arma e ameaçava matar uma professora. O caso foi registrado no município de Nova Palma no RS.


O aluno planejava alvejar uma professora. O Conselho Tutelar e a Polícia Civil cuidam do caso. Ninguém se feriu e as aulas foram suspensas.  



Notícia

"Professor brasileiro gasta 20% do tempo de aula com indisciplina"

Segundo matéria do site UOL, os professores estão gastando cerca de 20% do seu tempo dentro das salas para aplicar e manter a disciplina. Uma pesquisa realizada sobre Ensino e Aprendizagem coordenado pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) aponta que o Brasil está na 32ª posição (a última colocação) em relação aos países pesquisados.